O TEATRO É PURO CINEMA | Leitura Encenada

Uma co-produção Teatro da Rainha* & blablaLab

Apresentação: O TEATRO É PURO CINEMA | Reposição

O TEATRO É PURO CINEMA 

de Alvaro Garcia de Zúñiga

tradução: Jorge Melícias (a partir da versão castelhana)

encenação e dramaturgia: Teresa Albuquerque, com Fábio Costa, Fernando Mora Ramos e José Luís Ferreira (no Teatro é puro Cinema, ao vivo, em cena) Fernando Lopes, Ana Zanatti, Miguel Azguime, Fernán García de Zúñiga, Sérgio Praia, João Cabral, Maria João Seixas, António Feijó, Fernando Vendrell e Fernando Mascarenhas (no Cinema é puro Teatro, gravados, em bites)

Vinte e dois anos depois da sua estreia, na Sala Estúdio do Teatro Nacional D. Maria II, a blablaLab e o Teatro da Rainha regressam ao texto que anuncia o modo alvariano: um teatro musical, polifónico, transdisciplinar, sem personagens. Uma peça coral para intérpretes, vozes off e imagens em movimento, revisitada em versão ‘Manuel sur Scène’, dispositivo de leitura orquestrada desenvolvido pelo autor para explorar as infinitas possibilidades da(s) língua(s) e das suas linguagens.

“O teatro abre os parênteses: os actores-reactores imaginam todo um filme. Criam uma janela que é a de um avião, porque o teatro voa. Com ele o tempo voa e faz-nos voar. Alto. Ao mesmo tempo, dentro de um avião, os passageiros assistem a um filme catástrofe e inventam logo a seguir outro. E o avião cai sobre o teatro em plena representação. Morre toda a gente. Na autópsia abre-se um crânio como quem abre uma caixa de Pandora e fecha-se o parêntese.” 

Alvaro García de Zúñiga, Abril de 1999

* Teatro da Rainha é uma companhia apoiada pela República Portuguesa | Cultura | DGArtes

Ficha técnica

Produção: Ana Pereira, José Luís Ferreira 

Assistente de Produção: Rebeca Vendrell

Cenário: Teresa Albuquerque, a partir da ideia de obra-instalação de Alvaro García de Zúñiga “Fauteil pour voir la télé”

Instalação “Poltrona para ver televisão”: Enrico Gaido, Henrique Manuel Bento Fialho, Teresa Albuquerque

Realização vídeos novos : Elsa Loff

Programa “O Cinema é Puro Teatro”, gravações e edição audio: Eduardo Raon

Luzes: Pedro Pires Cabral, Lucas Keating

Som: Eduardo Raon, António Anunciação

Edição vídeo, som e montagem: Lucas Keating

O Programa “O Cinema é Puro Teatro” inclui imagens da estreia no TNDMII, os programas “O único problema são os atores” com Ana Zanatti, e “A ele conheço-o desde pequeno” com Maria João Seixas, e ainda o programa “Pontos nos I!” com Maria João Seixas e Fernando Mascarenhas, realizados pela equipa da criação em 1999,

e as Intervenções audiovisuais da versão de 2021:

“Jesus Ignácio de la Fuente Bergamota Noera” com António Feijó, “O Elefante Pato” e “Hugo, o Formigo-comendo” com Fernando Vendrell, filmagens e edição de Elsa Loff, gravações áudio de Eduardo Raon, anotação, Renata Amorim,

e a peça “Freezing Utopia” do artista Enrico Gaido.

Representações 2021

Novas datas:

18 de Setembro, 18:00 Espaço Miguel Torga em Sabrosa

23, 24 de Setembro, 21:30 Teatro Municipal de Vila Real 

29, 30 de Setembro, 21:30 Sala Estúdio do Teatro da Rainha, Caldas da Raina

Apoios:

A Companhia Teatro da Rainha tem o apoio da DGARTES / Ministério da Cultura

O projeto “Palavras Cruzadas” tem os apoios do Teatro Muncipal de Vila Real, Espaço Miguel Torga em Sabrosa, Teatro Municipal de Bragança e da Fundação da Casa de Mateus com um financiamento da CCDR-N Norte 2020.

O TEATRO É PURO CINEMA | Reposição

“O teatro é pura fit… cinema” / leitura Impro(vável)visada | Art’s Birthday 2020″ 

O Teatro é puro Cinema 1999